A tecnologia vista por outros ângulos

13 05 2010

“É importante reconhecer que, só porque existe uma nova ferramenta, isso não significa necessariamente que essa novidade será usada apenas de maneira positiva e democrática. A imprensa abriu o caminho para que fossem publicados grandes obras, mas também livros negativos. Da mesma forma, quando o telefone foi criado, pessoas do mundo inteiro passaram a poder se comunicar. Todas essas novas tecnologias foram surgindo e muitas delas logo serviram às causas ativistas para combater, por exemplo, governos que pretendiam calar a voz de seus opositores. Ou seja, de modo geral, não podemos partir do pressuposto de que uma nova tecnologia será usada apenas para o Bem. A internet é como um martelo, só que muito mais avançada como ferramenta. Mas você continua precisando saber como construir uma casa usando esse martelo.”


(Sam Graham-Felsen, 28 anos, blogueiro da campanha de Barack Obama à presidência dos EUA, em entrevista à revista Digital do Globo)

No texto acima Sam Graham ressalta que toda nova ferramenta tecnológica, normalmente criada para solucionar certos problemas ou dificuldades da sociedade, não necessariamente será utilizada de maneira benéfica para todos. Podemos citar como exemplo o caso de Santos Dummont e sua fantástica invenção. O Avião criado para alcançar o sonho da humanidade de voar como os pássaros, e evidentemente diminuir as fronteiras entre as nações, foi utilizado, e ainda é, para tirar vidas de pessoas inocentes nas guerras, matando de desgosto seu criador. Esse caso nos mostra que alem de confiar às novas tecnologias a solução de antigos problemas, devemos estar sempre preparados para os novos que surgirão a partir da nova ferramenta.

No texto “Efeitos Colaterais da Sociedade Interconectada” o autor cita algumas soluções modernas utilizadas para reduzir disseminação da pirataria – que se tornou uma prática banalizada com o surgimento dos gravadores de CDs e DVDs, apoiada pela internet e as redes de compartilhamento de arquivos. De maneiras alternativas estão surgindo formas de contornar esses problemas. É o caso do site Sellaband (www.sellaband.com), que propõe uma parceria entre produtores musicais, músicos e as pessoas que utilizam o livre compartilhamento de arquivos, nesse caso músicas, pela internet. A banda disponibiliza suas músicas gravadas no site, o público paga um valor irrisório pelas músicas e com esse dinheiro a banda grava um CD com ajuda dos produtores e estúdios no site.

Pode-se concluir que criar ferramentas que sejam totalmente eficazes e não gerem problemas, é praticamente impossível. Deve-se sempre ter uma visão futurística das novas ferramentas que estão surgindo e já criar um plano de ação para os problemas que virão. Essa, considero a parte mais difícil!!





Aprenda sobre Darwin e a Evolução em 90min

10 05 2010

Autor: STRATHERN, Paul 

Obra: Darwin e a Evolução em 90 minutos 2ª Ed. 2001, Editora: Jorge Zahar, Total de páginas 93.

STRATHERN, Paul é um autor britânico, foi professor universitário de filosofia e matemática na Universidade de Kingston, escreveu 5 romances, um deles, “A Season in Abyssinia” ganhou o prêmio Somerset Maugham – um prêmio britânico literário famoso. Ele também é autor da coleção “Cientista em 90 minutos” que reúne cerca de 22 lívros que já foram traduzidos em mais de 12 línguas em todo mundo.

Conhecendo um pouco a teoria de Charles Darwin é possível, a partir da leitura do livro de STRATHERN (2001), conhecer um pouco mais sobre a trajetória, os percalços, as dúvidas, medos e paixões vividos por Darwin até a publicação da revolucionária e polêmica teoria da evolução.

Charles Robert Darwin nasceu em 12 de fevereiro de 1809, em Shrewsbury, na Inglaterra. Seu avô, Erasmus Darwin era um poeta e seu pai Robert Darwin, era um médico bem conceituado na alta sociedade da Inglaterra do Sec. XIX. Segundo o autor, Robert não passava de um médico medíocre que era negligente em atender pacientes se altos honorários não estivessem em jogo. Por conta disso enriqueceu e conseguiu dar tudo que podia de material para sua família. A mãe de Darwin morreu quando ela ainda era uma criança, portanto sua criação e educação ficaram a cargo de suas irmãs mais velhas, que segundo o autor, o mimaram a ponto de transformá-lo em uma pessoa hipocondríaca. Na escola local, Darwin começou sua fascinação em colecionar espécies e conduzir suas próprias experiências com elas.

Aos 16 anos Darwin foi mandado a Universidade de Edimburgo para estudar Medicina, mas tudo parecia que o futuro de Darwin já estava escrito, pois lá ele conheceu Robert Grant, um Zoólogo que ministrava aulas de anatomia e, assim como Darwin, tinha obsessão pela coleta de espécies. Charles tomou Grant como seu mentor e dele aprendeu sobre Lineu, botânico que iniciou o cenário para idéia da evolução afirmando que todas as espécies eram imutáveis, e sobre Lamark que formulou a primeira idéia de evolução quando disse que as espécies de animais e plantas evoluíam. Nessa parte da história STRATHERN começa a nos mostrar que Darwin, apesar de ter ainda pouca bagagem intelectual e conhecimento, começava a juntar peças do quebra cabeça e especular informações para no futuro formar o que hoje chamamos de Teoria da Evolução.

Robert Darwin, insatisfeito com desempenho do seu filho na Universidade – pois este só se interessava por aspectos relacionados a plantas e animais ao invés do corpo humano – retirou ele de Edimburgo. O Autor ressalta que o Pai estava decepcionado e sem saber o que fazer com Darwin nesse momento, portanto só restava aproximar ele de Deus matriculando Darwin na Christ’s College em Cambridge para estudar Teologia – uma ironia tendo em vista que a Teoria de Darwin iria polemicamente de encontro a Teoria do Criacionismo no futuro. Em Cambridge conheceu o reverendo John Henslow, que tinha uma grande reputação por seu conhecimento científico, promovia sessões de botânica e tinha muito em comum com seu antigo mentor Robert Grant. STRATHERN enfatiza que a fascinação de Darwin, tanto pela pessoa que era Henslow quanto pelo conhecimento que detinha, o levou a enxergar Henslow como uma figura paterna.

Henslow foi o precursor da famosa viagem de Darwin a bordo do HMS Beagle,  viagem essa que mudaria para sempre a vida de Darwin. Em 5 anos viajando pelo HMS Beagle ele pode juntar uma quantidade enorme de partes do quebra cabeça para formular sua teoria, mas foi precisamente no arquipélago de Galápagos, onde permaneceu por cerca de 1 mês, que ele descobriu sua, até então, mais preciosa informação. Lá ele pode presenciar uma grande quantidade de espécies, entre elas os Tentilhões. Darwin observou que a cada ilha esses pássaros, da mesma espécie, tinham o bico adaptado para a forma que eles se alimentavam. Toda a viagem foi registrada em seu diário que ele publicaria anos mais tarde.

Ao fim da viagem Darwin não era mais um inexperiente botânico e sim um cientista renomado. Suas espécies, coletadas durante a viagem, foram expostas nos museus de Cambridge e Londres e ele foi nomeado a membro de um conselho de geologia. Darwin continuou a estudar alguns livros – um deles o “Ensaio sobre o princípio da população”, de Thomas Robert Malthuse, que falava sobre o crescimento populacional da humanidade e as conseqüências ruins que isso poderia levar, o que fez Darwin teorizar que os mais aptos sobrevivem e passam essa característica para a próxima geração – e desenvolver suas idéias para criar a Teoria que hoje conhecemos. Em contrapartida, segundo o autor, Charles era afligido constantemente com o fato de suas idéias irem de encontro ao criacionismo – no sec. XIX criar uma idéia contrária às da bíblia poderia ser bastante complicado.

Apesar preencher inteiramente sua vida pesquisando sobre espécies e teorizando conceitos, aos 29 anos Darwin estava se sentindo sozinho e carente dos mimos que fora acostumado a vida inteira por sua família – STRATHERN não deixa de enfatizar por várias vezes no texto que Darwin era “o queridinho” da família e crescera muito mimado por ela – e casou com sua prima de 1º grau, Emma Wedgwood. Nela ele conseguiu reaver seus mimos que tanto sentia falta. Emma era totalmente dedicada e subordinada a ele. A seleção natural pode ter levado à extinção dessas coisas hoje, mas seu descobridor era totalmente dependente delas.” (STRATHERN, 2001, P.61)

Após o casamento Darwin resolveu publicar seu diário, que foi aclamado pelos populares e alvo de deboches no meio acadêmico. Mais uma vez o receio da igreja e de perder reputação como um Cientista renomado, falaram mais alto e ele resolveu guardar suas idéias e pensamentos sobre a evolução consigo. O Autor enfatiza esses receios de Darwin nos trechos a seguir, respectivamente: Não havia como não perceber as discrepâncias entre suas observações e o Criacionismo ortodoxo, da maneira como era formulado no livro de abertura da Bíblia. Segundo o primeiro livro do Gênesis: Deus criou toda criatura viva que se move [“…].” “Questioná-la seria questionar a sabedoria de Deus.” “Darwin era então um membro respeitado da comunidade científica vitoriana e não tinha qualquer desejo de ser expulso ruidosamente do clube por blasfêmia.” (STRATHERN, 2001, P.45)

Darwin publicou a “A origem das espécies” exatamente 20 anos após a sua famosa viagem a bordo do HMS Beagle. A igreja reagiu de forma violenta, pois as idéias de Darwin transformavam, de certa forma, os seres humanos em macacos, e contestou suas idéias. O povo assimilou a idéia e pela primeira vez na história, uma idéia científica ficou famosa no âmbito popular. Em 1872, 14 anos após a publicação de “A origem das espécies”, Darwin publica “Origem, a expressão das emoções no homem e nos animais”, que veio a complementar ainda mais a Teoria da Evolução.

Em 19 de abril de 1882, Charles Darwin morreu. Seu corpo foi enterrado na Abadia de Westminster, em Londres.

Podemos concluir com o texto que ninguém é capaz de criar uma teoria sem base nenhuma. É preciso, de certa forma, pesquisar exaustivamente sobre o assunto e o mais importante, ter uma relação sentimental com o assunto. Darwin mostra essa relação sentimental com sua teoria desde a escola, quando começou a pesquisar e colecionar espécies. Darwin levou a vida inteira pesquisando para poder criar a Teoria que revoluciona até hoje a ciência. Gostaria de ressaltar que se não fosse o medo da igreja e o medo de perder sua reputação, por conta da má repercussão da Teoria da Evolução poderia ter – de alguma forma ele sentia que o mundo ainda não estava pronto para tamanha descoberta –, acredito que Darwin levaria menos tempo para formulá-la e publicá-la.





O Corpo Fala – Pierre Weil e Roland Tompakow (Ebook)

23 02 2010

Sem comentários para esse livro, somente começei a ler e achei ele sensacional! Nesse livro você vai descobrir os segrdos da linguagem não verbal.

Livro – O Corpo Fala

Autor – Pierre Weil e Roland Tompakow

Servidor – Rapidshare

Link único – Download

O corpo grita, agita, chora, ri, sente e se emociona. É uma maneira misteriosa e não verbal de comunicação. Sabia que o corpo fala? É isso mesmo! Não é só por meio de palavras que a gente pode se comunicar. Muitas vezes nosso corpo dá sinais que dizem muito mais que nossa boca. O corpo mostra o que está latente no ser humano, expressa as nossas ansiedades, desejos e conquistas de forma natural mesmo que nossas palavras digam o contrário. Os gestos podem significar mais que você imagina!
O seu corpo é um espelho revelador do seu inconsciente, é a projeção da sua mente . Ele mostra através de gestos inconscientes, algo que estamos sentindo, ou mesmo tentando esconder ou disfarçar, e não queremos falar. São muitos os sinais que o corpo pode dar (sorriso, postura do tórax, abdômen, cabeça, gestos das mãos, dos braços, dos pés, das pernas…) olhar, entonação da voz, dos ruídos e até mesmo da roupa que se está usando, revelando todo momento os seus sentimentos ou mesmo seus pensamentos. Para que possamos entender o significado do gesto, precisamos fazer uma leitura corporal analisando o contexto da situação, que somente terá sentido quando os gestos apontarem uma congruência da comunicação corporal.
Um gesto isolado não significa nada! A linguagem corporal quando bem interpretada ajuda-nos a entender melhor o nosso semelhante, e nos permite agir de forma mais inteligente, para um melhor relacionamento familiar, profissional, social. Como também fornecem pistas que revelam quem você é, como pensa e vê o mundo, porque pensamento, palavra e ação transformam o destino. Compreender a linguagem dos gestos é construir no interior de cada um mais segurança, autoconfiança e liberdade para escolher sua conduta, pois o homem torna-se responsável pelos seus atos e suas conseqüências.





O Alquimista – Paulo Coelho (Audiobook)

23 02 2010

Bem, tá aí um livro que marcou minha vida. Muita gente reclama do Paulo Coelho. Já ouvi dizer que ele é satanista, que é um péssimo escritor, etc… Mas não tenho vergonha alguma de dizer que esse é um dos melhores livros que já li na minha vida. Navegando pela net descobri ele em audio livro e resolvi compartilhar com todos. Confesso que ainda não escutei, portanto não posso dar meu parecer, mas assim que escutar posto um comentário! Bem, vamos ao que interessa.

Servidor: Rapidshare

Tamanho: 42 Mb

Link único: Download

O Alquimista – Paulo Coelho – Audiobook narra a história de um jovem pastor que, após ter um sonho repetido, decide partir em uma busca do auto-conhecimento, e se vê lançado em uma jornada em busca dos grandes mistérios que acompanham a humanidade desde o início dos tempos. Assim como o norte-americano James Redfield (de A Profecia Celestina), Paulo Coelho fez fama e fortuna com suas histórias de linguagem simples, inspiradas em antigos mitos e provérbios, cujo conteúdo foi posteriormente classificado como literatura de auto-ajuda. Ele metaforicamente cita o caminho do apóstolo Santiago, que partira da Espanha, dos montes da Andaluzia impulsionado pelo desejo de encontrar um tesouro que viu nos sonhos, chegando ao Egito onde descobre que o tesouro sempre esteve nos montes da Andaluzia bem no seu nariz (enredo que aparece em uma história do folclore inglês, The Pedlar of Swaffham), e sobretudo descobre que sua viagem de muito lhe serviu, pois entendeu a alma do mundo, e agora é feliz consigo mesmo, pois enxerga o que realmente pode lhe fazer feliz e assim sua alma se acalma sabendo que tem tudo que sempre quis, o que antes era impossível porque não entendia seu coração nem os sinais do universo e assim não sabia o que desejava… Mas, na verdade, o tesouro maior que ele conseguiu nessa caminhada nao foi material, mas sim tudo que aprendeu, conquistou e sentiu durante sua jornada em busca de seu tesouro.É um livro com muita simbologia e seus símbolos todos servem para a compreensão da história. Santiago em sua jornada acabou encontrando uma forma de conversar consigo mesmo, de ouvir seu coração, aprendendo que no silêncio de nós mesmos podemos entender muitas coisas que nosso coração quer nos dizer. E ao final do livro Santiago entende que teve que passar por todo aquele caminho para depois descobrir que seu tesouro estava no lugar de onde havia vindo, pois durante o percurso que fez, ele aprendeu muitas coisas e construiu sua identidade, passou por experiêcias que lhe serviram para a formação de uma nova maneira de pensar e de lidar com o mundo. O livro então nos mostra que às vezes precisamos passar por momentos difíceis, que no momento podem ser entendidos como ruins ou sem importância, para que no fim possamos entender que todas essas experiências serviram para moldar nossa identidade.





Comunicação não verbal, a comunicação do futuro.

23 02 2010

Tenho percebido a algum tempo algumas coisas que acontece na minha vida. Minha namorada me liga e pergunta: “Você está no msn?” Logo após eu responder que estou ele emenda: “Ok, vou entrar para falar com você!” Em outra situação estou no meu trabalho e a mulher que trabalha praticamente do meu lado me manda um e-mail me pedindo um favor do tipo: “Você poderia pegar a chave da sala de treinamento na sua gaveta e verificar se a sala está arrumada, pois deve ter um treinamento hoje lá.”
Vendo como a tecnologia está crescendo e impulsionando essa mania de comunicação não verbal (Msn, Twitter, Orkut, “blogs”, etc…) me pergunto como será daqui a 20 anos. Hoje já posso comprar quase tudo (se não tudo) sem sair de casa sem interagir verbalmente com nenhum vendedor. E o melhor, não preciso mais fazer pesquisa com amigos ou vizinhos (a não ser que seja por msn, sites de relacionamento etc…), posso pesquisar sobre o produto em foruns.

Bem aqui vai o aviso: Não se espantem se no futuro, quando sua mulher for a cozinha fazer algo, você precisar mandar um sms para que ela traga um copo d’agua pra você quando ela voltar.





O Retrato de Dorian Gray (Filme)

7 10 2009

1

RETRATO DE DORIAN GRAY, O (1945)

DIREÇÃO: ALBERT LEWIN
GÊNERO: DRAMA/TERROR
ÁUDIO: INGLÊS
LEGENDA: PORTUGUÊS
TAMANHO: 382 MB
FORMATO: RMVB
DOWNLOAD: Parte1 Parte2 Parte3 Parte4

SINOPSE: Baseado no romance de Oscar Wilde, Dorian Gray é moralmente corrupto. Os anos passam e sua beleza e juventude continuam a ser mantidas. Um retrato seu que ele mantém para si, escondido de olhos alheios, guarda seus segredos – à medida que os anos vão passando, o retrato vai exibindo sua feiúra interior. Aos poucos, porém, suspeitas começam a acontecer com relação a seu comportamento e vitalidade.





Fotografia

28 09 2009

É incrível olhar para o passado e assistir a todos os momentos da sua vida, sejam de alegria ou sofrimento, e hoje poder dar gargalhadas dele. Sempre paro para pensar o porque disso acontecer. Tive problemas financeiros (os tenho até hoje rsrs…), problemas amorosos, dúvidas, fui traído e enganado. Tive momentos de alegria constante, gargalhadas que quase fizeram eu me mijar de tanto rir e com tudo isso consigo pensar naquela época com um prazer indiscritível.

Nessa época as responsabilidades eram menores, talvez por isso penso assim. Hoje os verdadeiros amigos de antigamente, estão próximos apenas no coração (e no msn tmb). Uns casaram e tem responsabilidades ainda maiores, outros foram pra longe a procura de oportunidades que aqui se torna impossível, mas, como já falei em outros textos, a vida vale a pena pelos pequenos momentos de alegria que vivemos e, também, por esses momentos que ficam na lembrança.

Quando fiz terapia psicológica, minha psicóloga, em meu aniversário, me deu uma música de presente, que descreve exatamente o que quero dizer nesse texto.

Fotografia
Leoni e Leo Jaime

Hoje o mar faz onda feito criança
No balanço calmo a gente descansa
Nessas horas dorme longe a lembrança
De ser feliz

Quando a tarde toma a gente nos braços
Sopra um vento que dissolve o cansaço
É o avesso do esforço que eu faço
Pra ser feliz

O que vai ficar na fotografia
São os laços invisíveis que havia

As cores, figuras, motivos
O sol passando sobre os amigos
Histórias, bebidas, sorrisos
E afeto em frente ao mar.

Quando as sombras vão ficando compridas
Enchendo a casa de silêncio e preguiça
Nessas horas é que Deus deixa pistas
Pra eu ser feliz

E quando o dia não passar de um retrato
Colorindo de saudade o meu quarto
Só aí vou ter certeza de fato
Que eu fui feliz

O que vai ficar na fotografia
São os laços invisíveis que havia

As cores, figuras, motivos
O sol passando sobre os amigos
Histórias, bebidas, sorrisos
E afeto em frente ao mar.








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.